quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Cidade

Cidade
A cidade me cai bem
suas ruas minhas veias
meus sonhos suas teias

A cidade me deixa bem
trafegam em mim suas emoções
lanço nela minhas desilusões

Suas lojas são pra me vender
vendo paixões nos seus botequins
a cidade me quer bem

É bem que eu te queira
confusa embora inteira
sonho que não acorda
Onaldo Alves Pereira