sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O dia


Arreliado, o dia
deu de si
menos de mim

Empoucado, eu
tirei doutros
minguando a todos

Arredado de mim
sobrei nada
fiquei sem ser

a flor
a dor
o sorriso
a fome

deles tão forte
o que de mim não senti
vai o dia

Onaldo Alves Pereira