segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Nenhum ter que


Ter que:
fazer sexo;
não fazer sexo;
ganhar dinheiro;
abrir mão do dinheiro;
amar;
odiar;
é pretender ser o que não se é e, laborar a própria infelicidade.
Nenhum “ter que” ajuda a aperfeiçoar quem somos e nem melhora o caráter de alguém.
Ser conforme somos. A rosa desabrochando na sua hora, a chuva caindo quando é de cair, eis o movimento da vida.
Onaldo Alves Pereira