terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Comportamento


O comportamento da hora é oficina de situações futuras. Um suavizar das maneiras, um muito obrigado dito com ênfase, um por favor sincero, um elogio e, mesmo o tom da voz, influenciam o bem estar mental e material dos envolvidos. Essa suavidade estudada aplaina as arestas e tem o condão de desestressar.
Por outro lado, a palavra dura e fora de lugar cria uma cadeia de reações estressantes que, findam traduzidas em má saúde e conflitos.
Muitas vezes as pessoas se surpreendem com situações aparentemente injustificadas, acontecimentos desagradáveis que brotam do “nada” e se desdobram em todo tipo de prejuízos. Mal sabem que elas são, de fato, criações desses pequenos demônios que são as palavras ruins ou a falta de palavras boas.
Eis aqui um campo a ser trabalhado com todo o esmero e cuidado, o do uso das palavras e o polimento dos tons e das atitudes.
Onaldo Alves Pereira