segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Criei tudo isso!

Um clarão. Zumbido de abelhas. Passarinhos em revoada. As folhas dos buritis em aplausos desafinados. Ventania. O ar carregado de energia. Relâmpagos. Ajuntamento de nuvens carrancudas. Uma vozinha miúda pergunta assustada:
- Posso ficar com você?! Sem voz para responder, apenas aceno que sim.
Mãos pequenininhas me agarram o braço e um corpo tremente se achega ao meu.
O mundo desaba em pedaços de luz, de água e muito vento para espalhar tudo. E a vozinha, mais diminuída ainda, me diz entre alegre e assustada:
- Eu criei tudo isso.
Que Deus!

Onaldo Alves Pereira