quinta-feira, 5 de março de 2009

A Morte

A visão tradicional da morte fala da extinção do corpo e da sobrevivência da alma.
Vemos, contudo, que nada é destruído de fato. Cada átomo do corpo é energia e vida que continua a se construir e a reconstruir eternamente. Esses átomos podem Ter vindo das estrelas e para lá estarem caminhando quando habitam determinada conformação que percebemos como corpo.
A alma é fabricada por Deus nesse contexto e fica depois em tudo onde habitou e foi tecida e vai além a mundos outros, realidade transcendental. Como Deus também a alma, que se faz corpalma e ao perder as bordas esparrama-se, transborda da vasilha e entra na Alma do Universo, fica no átomo e fica em Deus que a soprou, não perde a sua individualidade, embora a mesma seja feita completa como peça do quebra cabeça divino.
Onaldo Alves Pereira