terça-feira, 24 de março de 2009

Colo ao caos criador

Deus oferece colo seguro ao caos criador. Nos avanços e retrocessos, Deus ampara os extremos para que nada se perca definitivamente. Toda a matéria continua à disposição das forças dinâmicas, paradoxais e indomadas que agem no Universo.
A criação e a destruição são visões parciais e artificialmente descritas como antagônicas, de um todo que se organiza e desorganiza num mesmo momento, num mesmo ato.
Como achar bondade e alegria nessa dança assimétrica e imperfeita?!
Ora, queremos ver nisso a integridade divina em seu agir criador. A bondade está no alívio de não ter que conviver com um dualismo que pretende separar o inseparável, hierarquizando os seres conforme o conceito de perfeição predominante.
O crocodilo devora o peixe? A serpente pica, injeta seu veneno e mata mesmo o que não pode comer?
Durante uma refeição mastigamos milhões de criaturinhas vivas?
Uma moça bela e rica vive do bom e do melhor e mesmo assim se aborrece?
Tantas contradições e horrores a vida não nos oferece no mesmo espaço onde prosperam o bem e a alegria?!
Tudo está entrelaçado e é parte de algo mais que agora não podemos entender. Algo moralmente indiferente, mas sujeito à nossa intervenção, como o barro à mão do oleiro.

Onaldo Alves Pereira