quinta-feira, 30 de abril de 2009

Buscar a Deus

Buscar a Deus é como cair em um abismo, é sentir-se indo descontroladamente rumo ao desconhecido. O raciocínio, como ajuda, deixa de existir; a nossa força é completamente anulada; a queda é livre, o fundo não existe. A possibilidade de interrupção de esse cair inexiste. O caminho destrói todas as funções de nosso ser. Quando paramos de lutar, quando nos entregamos ao fato e nos deixamos carregar, tornando-nos a própria queda e o abismo, aí chegamos e conhecemos a paz. A entrega tem que ser radicalmente total.
As emoções e os sentimentos são engolidos pela impossibilidade de serem. Desejar, querer e sonhar são vomitados pela sua própria inutilidade.
A paz de se ter chegado não pode ser descrita, pois só pertence, seu entendimento e prova, a quem chegou e esses não podem falar, o silêncio do próprio silêncio é o único movimento de tais seres – todos os seres, um dia.
Onaldo Alves Pereira