quinta-feira, 21 de maio de 2009

Receber

Julgamos, erroneamente, que só recebemos o bem de quem seja virtuoso, de acordo com nossos padrões de virtude.
Não há ser que não tenha algum bem a nos comunicar e, de fato, um do qual jamais poderíamos prescindir, por pouca importância que lhe imputemos.

Cabe, então, que sejamos sempre receptivos, aproximando-nos uns dos outros numa atitude de vasilha, receptora do que, no outro nos completa.
Onaldo Alves Pereira