quarta-feira, 3 de junho de 2009

Dança

Dança
Com todos os seus pertences em duas sacolas de plástico, a velha aproxima-se do círculo dos músicos peruanos já fazendo passos de dança. Entra no meio e dança bem, com ritmo e leveza.

“Guantanamera” é a música, o local o Passeio Público em frente ao Casablanca, cine pornô em Fortaleza.

Ela pára diante do cartaz anunciando um filme de sexo explícito, lê o título com boca sem dentes e prossegue alegre na dança.
Ora, quantos de nós podemos dançar na rua com tudo o que temos no mundo, ali, em nossas mãos?!
A velha roubou o show e fez outro melhor, profundamente espiritual e libertador.
Tudo que temos nas mãos, tão leve que não atrapalha a dança, na rua mesmo.

Onaldo Alves Pereira