sábado, 29 de junho de 2013

Sobra militância e falta substância

Nos dias que correm, sobra militância e falta substância. Basta ouvir os discursos políticos, que nunca foram tão feios como agora, os debates de ideias, que andam escarças, a fala dos "com causa", as pregações religiosas e os discursos da autoajuda para se ver que não alçam voo! Rastejam pela poeira do comezinho, do gaguejante mal ensaiado e resvalam para o nada, de onde vieram. As redes sociais são um terreno fértil para bobagens redundantes, tudo mal escrito e muito sofrido. Repetem ad nauseam  frases feitas e coladas ao infinito. Quando alguém sugere um assunto de verdade, a maioria nem lê ou, se o faz, por ele não se interessa ou nem o entende. Se se cola com o texto uma foto, a maioria a comenta, mas não toca no que importa de fato, a substância. 
Pudera, num tempo e país em que os políticos discursam feiamente e até a presidente não consegue dizer uma frase com sentido, o povo segue junto e vive numa larga planura de pensamento raso. Como crianças, as pessoas passam as páginas da vida em busca de figurinhas bonitas. 
Onaldo